Disturbios respiratórios do sono em crianças

Na infância distúrbios respiratórios do sono são um pouco diferentes daqueles que ocorrem no adultos e são tratados de maneira diferente. 

Geralmente o pico de incidência deste problema é por volta dos 3 a 6 anos de idade, e ele geralmente é provocado pelo aumento adenoides e amígdalas da garganta além de alterações crânio faciais entre elas a mandíbula retraída e a maxila estreita. 

Estas condições podem levar a obstrução das vias aéreas superiores podendo causar o Ronco, a Apneia. Além disto muito comum é a resistência das vias aéreas superiores, que leva a criança respirar com dificuldades quando dorme.

 A redução do fluxo de ar, (apneia) pode causar uma deficiência na oxigenação do sangue e dos tecidos do organismo, estresse respiratório no sono, despertares, enurese noturna (xixi na cama), e outros distúrbios do sono. 

Estas condições precisam ser reconhecidas e tratadas pois podem trazer consequências sérias para o desenvolvimento da criança como alterações faciais, dificuldade de aprendizagem, hiperatividade, irritabilidade, entre outros problemas.


O Tratamento

O é multiprofissional, envolve a odontologia do sono, o pediatra, o otorrinolaringologista, fonoaudiólogo, ortodontia, ortopedia.

Se perceber problemas respiratórios do sono nas suas crianças podemos ajudar avaliando as causas destes problemas e indicando profissionais capacitados para acompanhar cada caso. 

As principais causa dos problemas respiratórios do sono são problemas nas vias aéreas superiores (otorrino), as discrepâncias crânio faciais mandíbula e maxila (odontologia) e distúrbios comportamentais do sono.

No Santa Apolônia estamos capacitados para orientar e tratar casos de distúrbios do sono em crianças.


Detalhes Clínicos SAOS na infância