Já é hora de dormir ...

Academia Americana de Pediatria desde 2005 discute os fatores comportamentais das crianças e adolescentes, que alteram  a biologia circadiana  ou seja: o ritmo noite e dia.

Entre estes fatores o mais comum são as crianças e adolescentes que vão dormir tarde acompanhando o horário de dormir dos adultos da casa e levantam muito cedo para ir à escola.

As crianças e adolescentes, que precisam dormir em torno de 10 horas por dia, conforme a idade, dormem entre 7 a 8 horas ou até menos.

Estas horas de sono poderiam ser suficientes para um adulto ou idoso, mas são insuficientes para crianças e jovens, tornando-se uma privação crônica de sono.

As consequências de dormir menos que o necessário mais comuns são: menor desenvolvimento, distúrbios de humor, de atenção. Também  o desempenho escolar afetado e até obesidade.


 

A privação crônica de sono traz conseqüências graves para crianças e jovens.


Estes sintomas são muitas vezes confundidos com os Sintomas do Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)e tratados de maneira inadequada.

Somados a privação crônica de sono ainda podem ocorrer outros distúrbios do sono que agravam estas conseqüências.

Por exemplo: insônia, narcolepsia, síndrome das pernas inquietas, parassonias e os distúrbios respiratórios do sono.

Um especialista em sono pode orientar quantas horas de sono são necessárias em cada faixa etária e como adequar o horário de dormir de acordo com o horário de acordar.

Alem disto investigar e tratar os possíveis distúrbios do sono, nomeadamente os distúrbios respiratórios do sono como a dificuldade de respirar ou o ronco.




Santa Apolonia  

Odontologia na Medicina do Sono